segunda-feira, 2 de julho de 2018

COLETA DE SANGUE - VACINA GRIPE H1N1 - UPA SEM PEDIATRAS


Saúde é o que interessa!

·         A coleta de sangue em Varginha passará a ser, a partir de julho, às sextas-feiras. O local e o horário continuam os mesmos: na Policlínica Central, das 7h às 12h. O telefone para agendamento é o 3690 2297.

·         Atenção! Mais pessoas poderão se vacinar contra a gripe em Varginha: crianças de 5 a 9 anos 11 meses e 29 dias e adultos de 50 a 59 anos. Procure uma unidade de saúde com sala de vacina. Varginha recebeu 33.080 doses. Restam poucas. A vacina é eficiente na prevenção da gripe, que pode matar.

·         Há 2 anos, a prefeitura tenta a contratação de pediátras
Entre outras várias cidades do estado, Varginha têm tido dificuldades para a contratação de pediatras.
O problema já afeta o atendimento e gera reclamações da população.
Pacientes, relatam espera de até 6 horas pelo atendimento: "Você vai pra UPA você não espera esse tempão para ser atendido, você acha que vai ser rápido, você não está preparado para ficar três, quatro, cinco horas sentado esperando uma criança que fica chorando porque está com fome, criança é impaciente, a gente mesmo não quer ficar esperando e não é só o meu filho, eram várias crianças", disse a reclamente.
A Secretaria de Saúde de Varginha informou que, há 2 anos, a prefeitura tenta contratar profissionais para a cidade, mas oito vagas ainda continuam abertas.


Maioria dos pediatras de Minas Gerais atuam em Belo Horizonte
Em Minas gerais existem 2.781 pediatras. Mas 1.550 deles estão só em Belo Horizonte. Ou seja, 43% dos especialistas estão concentrados em um só lugar.
"Na capital oferece melhores condições tanto estrutural, quanto condições de trabalho e por isso os colegas pediatras se dirigiram mais à capital", disse o delegado do Conselho Regional de Saúde, Luiz Henrique Souza Pinto.
Mesmo com essa diferença, o representante do Conselho Regional de Medicina acredita que a situação está mudando e que o interior pode ganhar mais profissionais para os próximos anos.
"A procura dessa especialidade voltou a ficar importante, porque realmente teve um período que as próprias residências em pediatria não estavam sendo preenchidas, mas agora não, já existe uma procura muito grande de residência na pediatria e eu acredito que em um espaço de tempo muito curto isso será resolvido", completou o delegado do conselho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário