segunda-feira, 4 de junho de 2018

GALO X AMÉRICA SE ENFRENTAM PELO BRASILEIRÃO NESTA QUINTA FEIRA

Com vitória de virada sobre o Atlético-PR, nesse domingo, por 3 a 1, no Independência, o América se recuperou de duas derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro – para São Paulo e Corinthians – e chegou ao 11º lugar, com 13 pontos. Para manter o embalo na competição, o Coelho encara o clássico contra o Atlético, nesta quinta-feira, às 21h, novamente no Horto, pela décima rodada. Em 2018, no entanto, o retrospecto americano em confrontos com rivais estaduais não tem sido bom.


Neste ano, o América perdeu para o Atlético três vezes: 3 a 0, na fase classificatória do Campeonato Mineiro;  o time ainda foi batido pelo Galo nas semifinais do Estadual, por 1 a 0 e 2 a 0. No clássico contra o Cruzeiro – adversário que o Coelho terá pela frente no Brasileiro somente em 18 de julho, pela 13ª rodada -, o revés foi por 1 a 0, no Mineiro.

O técnico do América, Enderson Moreira, minimizou os resultados em clássicos nesta temporada e considerou que decisões da arbitragem favoreceram o Atlético nos jogos.  As situações citadas pelo treinador começaram na primeira fase do Estadual. O auxiliar Guilherme Dias Camilo validou um gol atleticano e anulou um do América em lances praticamente iguais, em que a bola pode ter entrado por milímetros ou ainda ter alguma parte sobre a linha. Já no primeiro jogo da semifinal, dois gols do time alviverde foram anulados por impedimento, sendo um de forma equivocada.

“Estamos num campeonato de pontos corridos. Nada adianta ganhar um clássico e perder todos os outros jogos. Em 2016 (ano em que o América foi rebaixado), nós ganhamos do líder do campeonato, que era o Santos, e não adiantou nada. Temos de viver cada jogo da melhor maneira possível. Poderíamos ter conquistado resultados diferentes em jogos contra o Atlético. Tivemos problemas de erros de arbitragem que foram decisivos, e a gente se esquece um pouco disso. Podia ser uma história completamente diferente, mas faz parte”, comentou.

Enderson também criticou a maratona de jogos no Campeonato Brasileiro antes da pausa durante a Copa do Mundo da Rússia. O treinador ainda citou o azar de o América pegar adversários mais ‘descansados’.

“Estamos numa sequência de quatro jogos em dez dias. Não só o América, todo mundo, pela pressa de fazer essas rodadas. O que teremos de problemas na sequência é enorme, porque está todo mundo nessa batida de jogar domingo, quarta ou quinta. Não vai ser fácil. A gente ainda tem o azar de pegar time com um dia a mais de descanso. Vai ser assim com o Atlético e o Grêmio (no próximo domingo, em Porto Alegre).  Mas temos de ser firmes para passar por cima das dificuldades”

Na vitória sobre o Atlético-PR, Enderson Moreira várias alterações no time do América, que teve boa atuação. O treinador explicou a dinâmica do grupo em relação à titularidade e comentou as chances de o atacante Rafael Moura e o volante Leandro Donizete, lesionados, voltarem ao time no confronto com o Altético.

“Não gosto de falar de titular ou reserva. A gente tem um elenco muito homogêneo. A diferença entre um ou outro é apenas de característica. É claro que a gente não gosta de mudar a equipe interina, pois tem de ser algo gradativo. Eu acho que temos de ter o entendimento de quem está entrando, com ideias e propostas de jogo. Temos feito boas apresentações mesmo com essas mudanças. Os dois (Rafael Moura e Leandro Donizete) têm boas chances de participar do jogo. A gente pode ter algum retorno, mas não é garantido”, concluiu.


Dê: EM

Nenhum comentário:

Postar um comentário